quinta-feira, 30 de junho de 2016

CORDEL SOBRE A SECA

NORDESTINO SOFRIDO PELA SECA


DO SERTÃO GOSTO DE FALAR
ESCRITO EM FORMA DE CORDEL
NAS LINHAS DESSE PAPEL
COLOCO MEU VERSEJAR
FALANDO DA MINHA TERRA
MEU CORAÇÃO LOGO BERRA
VOCÊ PODE ATÉ ESCUTAR
FALO DA ESTIAGEM
QUE ACABA A PAISAGEM
AQUI DO MEU LUGAR

SOU NORDESTINO AFAMADO
CABOCLO DA PELE GROSSA
COMIGO NÃO HÁ QUEM POSSA
CORRENDO NO MATO FECHADO
DEVOTO DE FREI DAMIÃO
DO PADRE CÍCERO ROMÃO
GOSTO DA FESTA DE GADO
DESDE CRIANÇA VAQUEIRO
CORRENDO NO TABULEIRO
EM MEU CAVALO MONTADO

JÁ DIZ O VELHO DITADO
"ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA
TANTO BATE ATÉ QUE FURA"
COMO MACHADO AFIADO
ASSIM É O GRANDE JATÃO
NÃO ARREDO PÉ DO SERTÃO
MESMO ELE ASSIM RESSECADO
SEM ÁGUA E SEM ALIMENTO
É GRANDE O SOFRIMENTO
O FARDO É MUITO PESADO

É TRISTE O DIA AMANHECER
SEM OUVIR BEZERRO BERRAR
DO CURRAL SÓ ESCUTAR
A PORTEIRA A RANGER
ABERTA ESCANCARADA
POR FALTA DA INVERNADA
QUE FAZ O GADO MORRER
MAIS SOU QUE NEM JUMENTO
MESMO COM ESSE TORMENTO
ESCOLHI AQUI PRA VIVER

O GALO DE CAMPINA SOME
A SERIEMA VAI EMBORA
NÃO FICA AQUI NEM CAIPORA
POR FALTA D'ÁGUA E FOME
ENTRISTECE A PLANTAÇÃO
SOME DO AÇUDE O CARÃO
SEM TER COMO MATA-FOME
ATÉ GALINHA DO TERREIRO
O GALO VELHO DO POLEIRO
SUMIU DA RAPOSA QUE COME

UM DIA JESUS VAI ESCUTAR
AS PRECES DESSE ROMEIRO
QUE DEBAIXO DE UM JUAZEIRO
REZA E VIVE A SUPLICAR
PELA CHUVA NO SERTÃO
PARA MOLHAR ESSE CHÃO
E O PASTO PODER BROTAR
ACABANDO COM A FOME
A SEDE QUE NOS CONSOME
E O CALOR DESSE LUGAR

A VIDA NO SERTÃO
NÃO É FÁCIL MEU SENHOR
NA SECA É UM HORROR
CHEIA DE PRECISÃO
CHORA A FAMÍLIA INTEIRA
POR NÃO VER NA PRATELEIRA
ARROZ, MILHO E FEIJÃO
FALTA ATÉ A QUALHADA
JANTA DA MOLECADA
QUE VIVE NESSE TORRÃO

“MAIS NÓS SEMO INSPRITADO
QUE NEM PREÁ DE BAXI
QUE NEM NÓS, NUNCA VI
HUMILDE, PORÉM ARRETADO
NÓS SOFRE QUE NEM A PESTE
MAIS NUM LAIGA O NORDESTE
SÓ SE FOR PRA SER ENTERRADO
MERMO ASSIM NO CAXÃO
BRIGO ATÉ COM O CÃO
PRA NÃO SER EMBURACADO
NÃO QUERO DEIXAR O SERTÃO
ESSA É A MORADA DE JATÃO
NASCI AQUI E FUI CRIADO”

TEXTO: JATÃO VAQUEIRO

Vivenciamos no dia 17 de Junho...

Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca
Resultado de imagem para desertificação do nordeste
No dia 17 de junho comemoramos o Dia Mundial de Combate à desertificação e à Seca, data escolhida pela Assembléia-Geral da ONU em 1994. Foi nessa data também, que a Convenção sobre a Luta contra a Desertificação foi aprovada. Por esses e por outros motivos, essa é a data oportuna para promovermos a sensibilização da opinião publica sobre a necessidade de fomentar a cooperação internacional no combate à desertificação e aos efeitos da seca.

Desertificação é a perda da capacidade de renovação biológica das zonas áridas, semiáridas e subúmidas. Este é um dos processos que mais seriamente ameaçam a humanidade, caracterizando um problema mundial que atinge, pelo menos, um quinto da população do planeta ao longo de mais de cem paises, causando imensas repercussões.
Resultado de imagem para desertificação do nordeste
De acordo com as tendências atuais, e se não tomarmos nenhuma atitude a respeito, em 2020, cerca de 60 milhões de pessoas terão partido das zonas da África subsaariana para o norte da África e para a Europa. Em termos mundiais, 135 milhões de indivíduos correm o risco de ter de se deslocar de sua zona de origem para outra em melhores condições.

A proteção e a regeneração das zonas áridas permitem diversos avanços: a segurança alimentar é reforçada; possibilita uma luta efetiva contra as alterações climáticas; além de ajudar as pessoas que vivem nessas zonas a tomar o seu futuro nas mãos. Com isso, aceleramos os progressos no sentido de cumprir os objetivos de desenvolvimento mundial. Neste Dia, reafirmemos a nossa determinação de combater a desertificação e a degradação dos solos e de atenuar os efeitos da seca e reconheçamos que cuidar dos nossos solos significa cuidar de toda a vida na Terra.

LUTO!

Morre o pioneiro na criação do Quarto de milha no Brasil

Morreu aos 89 anos Nelson Fakri, um dos maiores incentivadores do Cavalo Quarto de Milha no Brasil.

Fakri foi Pioneiro na criação da raça no País e idealizador de um dos mais importantes centros de reprodução equina: o Rancho das Américas. Os relevantes serviços prestados foi homenageado pelo Hall da Fama da ABQM.

Para Fábio Pinto da Costa, Nelson deixa um grande legado na ABQM e todos os quartistas.
CAVALO QUARTO DE MILHA

VAQUEJADA

VAQUEJADA NO HELENA LÚCIA PARK EM UMARIZAL-RN

VAQUEJADA

Grande Bolão na Cidade de Serra Caiada/RN.

VAQUEJADA

Arreio de Ouro e Valeu o boi em São Paulo do Potengi

terça-feira, 28 de junho de 2016

FALANDO DE JATÃO

UM CORDEL DESTE POETA FALANDO DE SUA VIDA E DO AFASTAMENTO DA RÁDIO PARA CONCORRER A UM CARGO ELETIVO 

Resultado de imagem para JATAO VAQUEIRO
Até aqui no dia 29 de junho de 2016, viajamos juntos na voz da locução deste que vos fala JATÃO, passando por vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e florestas, sítios e fazendas…
Não faltaram grandes obstáculos nesses 08 anos de radiodifusão na Fm Fraternidade. Frequentes foram as cercas, os abismos, as subidas e descidas foram realidade sempre presente em nossa caminha matinal com o Programa Forró e Vaquejada.
Juntos, percorremos retas, nos apoiamos nas curvas, descobrimos cidades, novos sítios, bairros antes desconhecidos e residencias de cada um de meus ouvintes que tive o prazer de chegar todos os dias antes do sol nascer.
Mais chegou o momento de me afastar da emissora, claro que por tempo determinado, ou seja, logo logo estarei de volta no dia 03 de outubro. Mais é um afastamento e está me doendo, pelo fato de está acostumado a todos os dias entrar na casa dos meus amigos e amigas do campo e da cidade. Aqui trocamos ideias, tivemos experiências compartilhadas para que conseguíssemos a alegria de chegar ao destino projetado, que era um programa feito para o povo, que falasse de povo.
A nossa saudade será compensada pela esperança de saber que dentro em breve teremos um reencontro.
O meu agradecimento àqueles que, mesmo de longe no outro lado do rádio, estão sempre presentes em minha vida e na vida de minha família e nos apoiaram nos bons e nos maus momentos dividindo conosco os méritos de minhas conquista, porque ela também pertence a todos vocês. Uma despedida é necessária antes de podermos nos encontrar outra vez. Que nossas despedidas sejam um eterno reencontro.

UM CORDEL VERDADEIRO
Hoje vou falar um pouco
Da vida de um cidadão
Que você só conhece
Pela voz da locução
Ele vive no Nordeste
Esse cabra da peste
Que ama seu torrão

Não sei como vou fazer
Pra falar algo de mim
Vou puxar pela caixola
Lembrar Tim-Tim por Tim-Tim
Pois só falo a verdade
Não gosto de falsidade
Pode acreditar padim!!

Ao Divino Espirito Santo
Eu invoco com devoção
Para que eu possa falar
O que vier ao coração
Com meu padim ciço
Fecho agora compromisso
Pedindo a ele inspiração

Sou neto de agricultor
E de comprador de algodão
Que viveram nessas terras
Desde o tempo de Gavião
Eu fui nascido e criado
Nesse sertão esturricado
Por isso adoro esse chão

João Florêncio era meu avô
Casimiro Xavier também
Muito conhecidos nesse lugar
Por quem vai e quem vem
Um era agricultor
Outro de couro comprador
Para ganhar o vintém

Dona Lica Fernandes
Era minha avó materna
Dona Lucinda Figueira
Minha avó paterna
Todos já nos deixaram
Saudades aqui ficaram
Restando lembranças eterna

Meu pai é João Bosco
Que concertava televisão
Rádio de pilha e radiola
Essa era sua profissão
Com Francinete casado
Tendo três filhos gerado
Desta singela união

Sou casado com Josineide
Filha de seu Sebastião
Sebastião de Aristóteles
Marchante da antiga Gavião
Com dona Maria casado
Vendia carne no mercado
Aos feirantes da região

Tenho dois filhos lindos
Por nós bem criados
João Victor e Helena Lúcia
Os dois muito amados
Amar, obedecer e respeitar
Ter fé, humildade e orar
Sempre foram ensinados

Sou católico praticante
Do terço dos homens e ECC
Rezo a Nossa Senhora
Que por mim venha interceder
Ao Sagrado Coração de Jesus
Pedindo força e lúz
Para que possa me fortalecer

Da cultura sou amante
Gosto do meu Nordeste
Das nossas tradições
Sou um cabra da peste
Forró, cantoria e vaquejada
Corrida de agorinha e cavalgada
Gosto e ninguém conteste

É mais ou menos isso
Que lhes tenho a falar
Deste poeta nordestino
Que gosta de versejar
O meu nome é Jatão
Nascido nesse sertão
Aqui gosto de morar
Faço daqui morada
Na seca ou na invernada
Daqui ninguém vai me tirar

Se um dia eu me for
Saudades levarei
Do povo de Umarizal
Que tanto acordei
Na madrugada fria
Antes de amanhecer o dia
Dizendo "Bom dia cheguei"
Mais não chegou a hora
Não posso ir agora
"Morte pise ai no frei"

Da rádio vou me afastar
Cumprindo determinação
Por ser um pré candidato
Nessa próxima eleição
Sendo da vontade Dívina
Tendo isso como uma sina
Coloco meu nome a disposição
O povo é quem vai saber
Se eu vou mesmo merecer
Me eleger ou não

Tenho esse projeto de vida
Para que possa me fortalecer
Na luta por um povo
Que sofre sem merecer
Sem saúde, educação, cultura
Esporte, e agricultura
Sem ter a quem recorrer
Honro as calças que visto
E é pensando nisto
Que ao povo vou defender

Estou muito ocupado
Tenho muito o que fazer
Não tenho tempo agora
De esticar as pernas e morrer
Tem muita cavalgada
Cantoria e vaquejada
Que ainda quero ver
Se a morte teimar e vier
Dou 4 pulo e um ponta pé
Correndo pra me esconder
Pois ainda tem uma eleição
Que vai participar Jatão
Sem ter aceitado se vender
A saudade é matadeira
No peito queima como fogueira
Mais do meu ouvinte não vou esquecer

UM ABRAÇO CORDIAL A TODOS!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

NOTÍCIAS

Preço do açúcar no Brasil bate recorde com queda em estoques e chuvas
Queda de estoques mundiais e chuvas no Brasil, o que atrasa a colheita de cana-de-açúcar, colocaram o preço interno do açúcar no maior patamar nominal até então registrado no país. A saca de 50 quilos de açúcar foi negociada a R$ 86,05 nesta segunda-feira (20), um valor que supera em 80% o de igual período de 2015.

Os dados são do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), entidade que pesquisa preços no setor desde 2003. Descontada a inflação, os preços atuais da saca de açúcar só perdem para os de fevereiro de 2010, quando chegaram a R$ 113 por saca.
http://tenentelaurentinoagora.blogspot.com.br/

NOTÍCIAS

Criança sobrevive após ter galho de árvore atravessado no peito no Piauí
Um garoto de oito anos sobreviveu a um acidente no qual, ao cair de uma árvore, um dos galhos quebrou atravessando o seu peito. Familiares relataram à direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) que o menino brincava com seus amigos quando o acidente aconteceu no final da tarde de segunda-feira (20). A família mora em Santa Filomena, a 925 km ao Sul da capital.

Diante da gravidade do ferimento, o garoto teve que ser transferido para Teresina. Imagens da tomografia computadorizada mostram o galho atravessado no peito do garoto. Segundo o diretor do HUT Gilberto Albuquerque, o garoto teve sorte, pois é um caso delicado e o paciente corria risco de morte. Uma cirurgia foi feita na manhã desta terça-feira (21) para a retirada do galho.
G1/PI - 

NOTÍCIAS

Deputados aprovam projeto para transformar água do mar em água potável
A transformação em água potável da água do mar e salobras extraídas dos aquíferos no Estado estão normatizadas foi aprovada pelo plenário da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (21), a mensagem governamental nº 027/2015 que estabelece uma política de dessalinização das águas do mar e das águas sob o domínio do Rio Grande do Norte.

“É uma oportunidade de virar o jogo contra a seca. Temos um histórico de escassez de água potável, mas que pode ser revertido através de planejamento e estudo”, enfatiza Ezequiel Ferreira, presidente da Assembleia Legislativa e do Comitê de Ações de Combate à Seca, observando que o uso desse tipo de tecnologia no Estado vai servir de mais uma forma de combater a seca no semiárido potiguar.

Em sua justificativa, o Poder Executivo pontua que a escassez de água, que assinala o semiárido do Nordeste, está a exigir a criação de processos alternativos, que propiciem a obtenção de água potável em quantidade suficiente para suprir as necessidades da microirrigação e dos consumos humano e animal.
De Fato