NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Loading...

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

NOTÍCIAS

Com prejuízo de 4,6 bi, Rosalba decretada emergência em 145 muncípios do RN

Com Prejuízo estimado em 4.644.000.000,00 na produção agropecuária em 2014, a governadora Rosalba Ciarlini decretou estado de emergência em 145 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte. A decisão teve como base relatório da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e da Pesca (SAPE), do governo do Estado.

Na análise da SAPE, o inverno fraco afetou em 56,989% na contribuição do setor rural para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do RN quando comparado com um ano de condições climáticas normais. Um dos municípios que tiveram a produção mais afetada no RN, foi a Serra do Mel, que esperava produzir 39 mil toneladas de castanha e não vai a 20% deste total.

O decreto da governadora Rosalba Ciarlini também levou em consideração o níveo dos reservatórios que abastece as cidades, especialmente na região Seridó e Alto Oeste do Rio Grande do Norte. No Seridó, em registro do repórter fotográfico Canindé Soares, deste domingo, 28, mostra a Barragem Gargalheiras com quadro desolador.
Barragem de Pau dos Ferros
No Alto Oeste do Rio Grande do Norte, a crise mais séria está na Barragem de Pau dos Ferros, que tem capacidade para armazenar mais de 55 milhões de metros cúbicos de água e está com menos de 10% deste total. No geral, a SAPE observa que 15 açudes de grande importância hídrica região estão com menos de 10% de suas capacidades de armazenamento.

Relatório elaborado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), em 13 de agosto de 2014 revela a existência de colapso no sistema de abastecimento de água em cinco municípios do Estado do Rio Grande do Norte em razão da escassez de recursos hídricos, bem como a previsão de que mais oito Municípios poderão vir a ter seus sistemas de abastecimento de água paralisados até dezembro de 2014;

Conforme o diagnóstico de chuvas formulado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), os índices pluviométricos dos Municípios do Rio Grande do Norte apresentam desvios negativos de até 35% abaixo da média; A zona rural dos municípios permanece afetada com a falta de água para a produção agrícola e pecuária, bem como para o consumo humano e animal.
As chuvas de inverno até o presente momento foram insuficientes para a formação de estoques de água potável para o suprimento da população rural nos principais reservatórios, tais como açudes, tanques, poços tubulares, barreiros e cisternas;

Confira os municípios que serão atendidos:

(MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO NORTE AFETADOS PELA SECA)
1) Acari, 2) Assu, 3) Afonso Bezerra, 4) Água Nova, 5) Alexandria, 6) Almino Afonso, 7) Alto dos Rodrigues, 8) Angicos, 9) Antônio Martins, 10) Apodi, 11) Areia Branca, 12) Baraúnas, 13) Barcelona, 14) Bento Fernandes, 15) Bodó, 16) Brejinho, 17) Boa Saúde, 18) Bom Jesus, 19) Caiçara do Norte, 20) Caiçara do Rio do Vento, 21) Caicó, 22) Campo Redondo, 23) Caraúbas, 24) Carnaúba dos Dantas, 25) Carnaubais, 26) Cerro-Corá, 27) Coronel Ezequiel, 28) Campo Grande, 29) Coronel João Pessoa, 30) Cruzeta, 31) Currais Novos, 32) Doutor Severiano, 33) Encanto, 34) Equador, 35) Espírito Santo, 36) Felipe Guerra, 37) Fernando Pedroza, 38) Florânia, 39) Francisco Dantas, 40) Frutuoso Gomes, 41) Governador Dix-Sept Rosado, 42) Grossos, 43) Guamaré, 44) Ielmo Marinho, 45) Ipanguaçu, 46) Ipueira, 47) Itajá, 48) Itaú, 49) Jaçanã, 50) Jandaíra, 51) Janduís, 52) Japi, 53) Jardim de Angicos, 54) Jardim de Piranhas, 55) Jardim do Seridó, 56) João Câmara, 57) João Dias, 58) José da Penha, 59) Jucurutu, 60) Jundiá, 61) Lagoa Nova, 62) Lagoa Salgada, 63) Lagoa d’Anta, 64) Lagoa de Pedras, 65) Lagoa de Velhos, 66) Lajes Pintadas, 67) Lajes, 68) Lucrécia, 69) Luís Gomes, 70) Major Sales, 71) Marcelino Vieira, 72) Martins, 73) Messias Targino, 74) Monte das Gameleiras, 75) Monte Alegre, 76) Mossoró, 77) Nova Cruz, 78) Olho d’Água dos Borges, 79) Ouro Branco, 80) Passagem, 81) Paraná, 82) Paraú, 83) Parazinho, 84) Parelhas, 85) Passa e Fica, 86) Patu, 87) Pau dos Ferros, 88) Pedra Grande, 89) Pedra Preta, 90) Pedro Avelino, 91) Pendências, 92) Pilões, 93) Poço Branco, 94) Portalegre, 95) Porto do Mangue, 96) Serra Caiada, 97) Rafael Fernandes, 98) Rafael Godeiro, 99) Riacho da Cruz, 100) Riacho de Santana, 101) Riachuelo, 102) Rodolfo Fernandes, 103) Ruy Barbosa, 104) Santa Cruz, 105) Santa Maria, 106) Santana do Matos, 107) Santana do Seridó, 108) Santo Antônio, 109) São Bento do Norte, 110) São Bento do Trairi, 111) São Fernando, 112) São Francisco do Oeste, 113) São João do Sabugi, 114) São José do Campestre, 115) São José do Seridó, 116) São M. do Gostoso, 117) São Miguel, 118) São Paulo do Potengi, 119) São Pedro, 120) São Rafael, 121) São Tomé, 122) São Vicente, 123) Senador Elói de Souza, 124) Serra Negra do Norte, 125) Serra de São Bento, 126) Serra do Mel, 127) Serrinha dos Pintos, 128) Serrinha, 129) Severiano Melo, 130) Sítio Novo, 131) Taboleiro Grande, 132) Taipu, 133) Tangará, 134) Tenente Ananias, 135) Tenente Laurentino Cruz, 136) Tibau, 137) Timbaúba dos Batistas, 138) Touros, 139) Triunfo Potiguar, 140) Umarizal, 141) Upanema, 142) Várzea, 143) Venha-Ver, 144) Viçosa, 145) Vera Cruz. (fonte Portal No Ar)

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

NOTÍCIAS

Seca reduz produção e exportação
Carro-chefe da fruticultura no Rio Grande do Norte e responsável pela maior fatia de tudo que o Estado exporta em termos de frutas frescas, o melão produzido em solo potiguar – assim como as demais culturas irrigadas – está passando por maus bocados em decorrência da seca prolongada. Depois de três anos de chuva abaixo do normal no RN, os aquíferos nas regiões produtoras estão secando e a consequência é a redução de áreas plantadas e de produção. Os números já mostram um reflexo disso: comparando os primeiros semestres de 2013 e 2014, a exportação de melão caiu 15%, percentual que deve se manter até o final do ano. O desempenho é explicado pela seca, mas também pelo fato de o mercado doméstico, com preços favoráveis, ter absorvido mais produção.

Castanha de caju também sofre prejuízos no RN
Segundo produto da pauta de exportações do Rio Grande do Norte – vindo logo depois do melão –, a castanha de caju também está sendo prejudicada pela seca.

Embora o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDICE aponte um aumento no volume exportado (de 2.496.724 para 2.655.309 kg) na comparação dos oito primeiros meses de 2013 e 2014, produtores dizem estar enfrentando problemas.
Caso de Manoel Cristiano da Cunha, que faz parte de uma cooperativa de 56 produtores no município de Assu. Segundo ele, com a falta de água, 80% dos pomares da cooperativa morreram.

Na contramão do melão, exportação de mamão sobe
Enquanto a exportação de melão caiu, aconteceu o contrário com o mamão, produto bastante cultivado no litoral potiguar, que não sofre com o problema da seca. Segundo números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as vendas da fruta para o exterior aumentaram em 74,70% de 2013 para 2014, levando em consideração os oito primeiros meses.

A Caliman Agrícola, empresa que tem sua matriz no Espírito Santo mas que também atua no Rio Grande do Norte com duas fazendas, uma delas em Pureza, é a maior produtora/exportadora de mamão variedade Golden do mundo e tem contribuído para esse percentual.

O clima do RN garante a regularidade na produção durante o ano todo. “Por estarmos no litoral, temos água em abundância”, diz o gerente agrícola da Caliman, José Amaro Miranda. De acordo com ele, saem da fazenda de Pureza 700 mil kg de mamão/ano, que são vendidos para as Ceasas de todas as capitais do Nordeste, sendo que 30% de tudo é exportado para o mercado europeu.
http://tribunadonorte.com.br/

CAUSOS DE MUNGUENGUE

Um tratador de cavalo meio fracote, entra no banheiro de uma vaquejada em Munguengue. Junto com ele entra Janjão um negão imenso de 2.10m de altura.
O cara fica meio assustado com o tamanho do negão e olha o cabra de cima a baixo.
Janjão percebe o tratador olhando assustado pra ele e fala:
-- O que foi?? Nunca viu um negão com 2 metros de altura, 180 quilos, 30 centímetros de pau, e o saco pesando três quilos. Pois bem sou eu!! Felipe Costa, seu criado!
O tratadozinho de cavalo ao ouvir isso cai duro e desmaia no chão do banheiro! O negão então dá uns tapas na cara do coitado, acorda-o e lhe pergunta:
-- O que houve cara, porque você desmaiou?
O tratador de cavalo ainda meio desacordado responde:
- Desculpe moço, o que foi mesmo que você disse?
-- Eu disse: 2 metros de altura, 180 quilos, 30 centímetros de pau, o saco pesando três quilos, Felipe Costa , seu criado.
- Ah! Graças a Deus moço... Eu tinha entendido: fique de costa, seu viado!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

CAVALGADA SÁBADO 27 SETEMBRO EM UMARIZAL-RN

CAVALGADA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
7:00 café da manhã em frente a igreja e sairemos percorrendo 8 capelas que temos aqui na cidade. Depois uma pirãozada de mão fechada no bosque para recepcionar a vaqueirama.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

NOTÍCIAS

Rio Piranhas seca e deixa 100 famílias em situação dificil na zona rural de Jardim de Piranhas
Famílias da zona rural de Jardim de Piranhas que antes dependiam das águas do Rio Piranhas para sobreviver estão totalmente sem água, pois a três meses que o rio não tem água corrente no local e agora os poços que ficaram estão secos.

Fotos feitas nesta terça feira 23 de setembro, mostram a triste e preocupante realidade do rio Piranhas em suas margens logo após a cidade de Jardim de Piranhas, moradores da zona rural falam que a água do Rio só chega até o local da adutora que leva água para Caicó, deixando o leito seco logo a frente.

Cerca de 100 famílias moradoras da zona rural do município e que antes tiravam a água de uso deste local mostrado nas fotos, agora estão tendo que cavar caçimbas e buscar a pouca água que encontram no lombo do jumento.

Moradores informam que essa situação é mais grave entre os sítios Santa Cruz até o sítio Juazeiro, alguns moradores foram na prefeitura de jardim de Piranhas e conseguiram um carro pipa mas que já faz oito dias e a água já está acabando, segundo um desses moradores o prefeito falou que está de mãos atadas pois só tem um carro pipa pra atender toda a população. A situação pode se agravar e os moradores já falam em organizar um protesto com latas e invadir a cidade de Jardim de Piranhas exigindo soluções para o problema.

A Prefeitura de Jardim de Piranhas vem atendendo várias comunidades rurais naquele município mais não tem a estrutura necessária para atender a todos os lugares. Somente a Operação Pipa do Exercito poderá ajudar a Prefeitura nesse abastecimento
.
Eduardo Dantas
http://gardeniaoliveira.blogspot.com.br/

NOTÍCIAS

PM prende suspeito de estuprar o próprio sobrinho de 8 anos na zona rural de Apodi-RN
Um agricultor foi preso na tarde desta terça-feira (23) suspeito de estuprar um garoto de 8 anos na zona rural do município de Apodi, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Segundo a Polícia Militar, o homem é tio da criança. Ele nega o crime.

O soldado Marcos Gil, da PM em Apodi, contou ao G1 que o suspeito foi preso após denúncias da mãe do menino. “A criança foi encontrada pela mãe chorando. E foi ela quem contou o que havia acontecido. Fomos à casa da família e prendemos o suspeito. Já o garoto, foi levado para exame de conjunção carnal no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) na cidade de Mossoró”, acrescentou.

Ainda de acordo com o policial, o agricultor nega o crime, mas permanece preso à disposição da Justiça
.
Do G1-RN

NOTÍCIAS

Governadora participa da abertura da Expofruit 2014
A Governadora Rosalba Ciarlini participou da solenidade de abertura da 17ª Expofruit, nesta sexta-feira (24), em Mossoró, juntamente com o Secretário de Desenvolvimento Econômico e do Secretário Estadual de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária, Rodrigo Fernandes.

A Feira Internacional da Fruticultura Irrigada, a Expofruit, conta com cerca de 300 estandes. Entre os expositores estão produtores de frutas tropicais e demais envolvidos na cadeia produtiva, como fornecedores de insumos agrícolas, embalagens e produtos para irrigação.

A Expofruit é realizada por meio de uma parceria entre o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (COEX), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae/RN) e a Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).
Fotos: Ivanizio Ramos
http://saovicentern.blogspot.com.br/

PENSE NISSO

SÓ SOMOS LEMBRADOS NESSA ÉPOCA. DEPOIS DEDO COM TERRA NO FIOFÓ!
erasmo
cazo
nani

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

NOTÍCIAS

Novo decreto da seca beneficiará 152 municípios do RN e será publicado até sexta
O titular da Secretaria do Estado de Agricultura e Pesca (Sape), Tarcísio Dantas, declarou que até a sexta-feira (26) o decreto de Situação de Emergência referente a seca no Rio Grande do Norte será publicado no Diário Oficial Estado (DOE). “Tivemos novas reuniões, modificamos alguns pontos. Estávamos esperando as chuvas até o dia 20 de setembro para fecharmos o decreto”, e acrescentou, “está tudo pronto”.

Segundo secretário da Sape, dos 159 municípios que fazem parte do antigo decreto, que vigorou entre os dias 10 de abril até o último dia 15, sete foram retirados, totalizando 152 cidades do estado. Os municípios contemplados serão conhecidos com a publicação no DOE. O capitão Carlos Alberto Camilo, da Defesa Civil Estadual, afirmou que o documento será encaminhado ainda nesta terça-feira (23) à Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc) para ser tramitado e publicado no Diário Oficial do Estado.

Portal No Ar

TRISTE REALIDADE

Nascente do Rio São Francisco Secou
O diretor do Parque Nacional da Serra da Canastra, Luiz Arthur Castanheira, disse em entrevista ao G1 na tarde desta terça-feira (23) que a nascente do Rio São Francisco, situada em São Roque de Minas, secou. Segundo Castanheira, essa nascente é a principal de toda a extensão do rio, que tem 2.700 km. O São Francisco é o maior rio totalmente brasileiro, e sua bacia hidrográfica abrange 504 municípios de sete unidades da federação – Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal. Ele nasce na Serra da Canastra, em Minas, e desemboca no Oceano Atlântico na divisa entre Alagoas e Sergipe.
Segundo Castanheira, o motivo é a estiagem. "Essa nascente é a original, a primeira do rio e é daqui que corre para toda a extensão. Ela é um símbolo do rio. Imagina isso secar? A situação chegou a esse ponto não foi da noite para o dia. Foi de forma gradativa, mas desse nível nunca vi em toda a história”, afirmou.

Fonte. G1