sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

FELIZ 2012 COMUNIDADE DE UMARIZAL















UM NOVO ANO VAI COMEÇAR
COM EXPECTATIVAS QUE TRAZ
VONTADE DE ACREDITAR
QUE NÓS SOMOS CAPAZ
DE VIVER EM SOCIEDADE
COM MAIS DIGNIDADE
EM BUSCA DA SONHADA PAZ

EM NOSSA COMUNIDADE
ESSE DIA VAI CHEGAR
E COM MUITA SERENIDADE
O POVO VAI FESTEJAR
SERAR UM DIA DE GLÓRIA
E FICARAR NA HISTÓRIA
PRA GENTE PODER CONTAR

DOIS MIL E ONZE ACABOU
E FOI VIOLENTO DEMAIS
DOIS MIL E DOZE CHEGOU
NÃO PODE SER ASSIM JAMAIS
O POVO DE UMARIZAL
NÃO GOSTA DE FAZER O MAL
NEM APARECER EM JORNAIS

NOSSO SONHO É DE VIVER
EM NOSSA ANTIGA GAVIÃO
SEM PERIGO E SEM TEMER
A VIOLÊNCIA NESSE CHÃO
E NO ANO QUE VAI COMEÇAR
ESTAREMOS AQUI PRA LUTAR
PELA PAZ DO NOSSO SERTÃO

AO POVO DE UMARIZAL
DESEJO SAÚDE, PAZ E ALEGRIA
E QUE O AMOR FRATERNAL
HABITE SEU LAR TODO DIA
COM A BENÇÃO DO SALVADOR
NÓS SEREMOS VENCEDOR
COM GARRA, FORÇA E ENERGIA

E MAIS UM ANO VAI CHEGAR
QUE VENHA PODE COMEÇAR
DOIS MIL E DOZE ESTAR
NA PORTA QUER ENTRAR
VOU MEU IRMÃO ABRAÇAR
NOSSO AMOR VOU REFOÇAR
COM UM CHORO A SOLUÇAR
E COM ALEGRIA VOU ESBOÇAR
O MEU GEITO DE SONHAR
COM A PAZ QUE QUERO CONQUISTAR

FELIZ 2012:  JATÃO VAQUEIRO

FUNCIONAMENTO DOS BANCOS...

BANCOS VOLTAM AO FUNCIONAMENTO NORMAL NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA (2)


(Imagem:parlim.blogspot.com)
BANCO HOJE NÃO FUNCIONA
AGORA SÓ SEGUNDA-FEIRA
SE QUER PAGAR SUA CONTA
NÃO TEM OUTRA MANEIRA
TEM MESMO É QUE ESPERAR
O ATENDIMENTO RETORNA
NAS AGÊNCIAS BRASILEIRA
                            TEXTO:  JATÃO VAQUEIRO 

TROQUE AS PILHAS MEU FILHO...

ALGUÉM AQUI ESQUECEU
DO RELÓGIO VERIFICAR
COM A FESTA SE ENTRETEU
E AS PILHAS NÃO PÔDE TROCAR
E ESPERANDO A VIRADA
FORAM ATÉ DE MADRUGADA
SEM SABER O QUE ACONTECEU
                        TEXTO: JATÃO VAQUEIRO

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PIADAS DE CAIPIRAS

Numa vaquejada em Munguengue estava sentado um bebado ao lado de uma mulher que estava com seu filho num carrinho e o menino era bem pretinho, nesse dia fazia um calor infernal debaixo da lona do caminhão dos vaqueiros e a mulher começou a abanar o seu filho.
Foi ai que o bebado disse:
- Tá dificil né dona?
A mulher ficou na dela abanando o seu filho e nem olhou.
- De novo o bebado: É dificil pegar né dona
A mulher já irritada se vira para o bebado e pergunta:
- O que é dificil rapaz? Deixe de encher o saco.
E o bebado:
-Calma dona!! É dificil fazer esse carvãozinho pegar fogo né!

Fonte: Piadas.com
NORDESTE!!! MINHA TERRA.
 POR DO SOL NO SERTÃO
SOU AQUI DO SERTÃO
CABOCLO ARROCHADO
 
VIVO AQUI NESSE CHÃO
POR ELE SOU DOMINADO
 
ESSE É O MEU NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

COMO FEIJÃO COM FARINHA

GOSTO DE LEITE COALHADO

CABOCLA SE FOR BONITA

NÓ SE FOR APERTADO
 
SOU AQUI DO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

CARROÇA DE BOTAR LENHA

CAVALO BEM ARREADO

UM CACHORRO BOM DE CAÇA

E UM JUMENTO AZOUGADO
 
TENHO AQUI NO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

GOSTO DO BOM AGUARDENTE

E DE COMER PEIXE ASSADO

TOMO BANHO DE CACHOEIRA

E CORRO ATRÁS DE GADO
 
NAS VAQUEJADAS DO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

RAPADURA COM FARINHA  
COMO NA HORA DO GUISADO
FEITO DE MOCOTÓ DE BOI
 
EM FOGÃO A LENHA COZINHADO  
NA CASA DE TAIPA DO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

NO ALPENDRE DA FAZENDA

FICO NUMA REDE DEITADO

OLHANDO O SOL SE POR

COM O CÉU TODO ESTRELADO
 
VOCÊ VER ISSO NO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

TOMO LEITE NO CURRAL

ANTES DO SOL TER RAIADO
MONTO NUM CAVALO BOM

QUE TEM NOME DE XAXADO
 
 QUANDO ACORDO NO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

CHAPÉU DE COURO E GIBÃO

TENHO O MEU GUARDADO

PRA CORRER ATRÁS DE BOI

DENTRO DO MATO FECHADO
 
NA CAATINGA DO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

SEIS VACAS HOLANDESAS

E UM TOURO ESPANTADO

TRÊS NOVILHAS AMARELAS

TENHO NO CURRAL CONFINADO
 
É MEU GADO NO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO

GOSTO DE PROGRAMA DE RÁDIO
TEM UM BEM ARRETADO

É O FORRÓ E VAQUEJADA

QUE POR JATÃO É APRESENTADO
 
É ALEGRIA NO NORDESTE
TERRA QUE FUI CRIADO
                                 
                           TEXTO: JATÃO VAQUEIRO

Origem do Cavalo Quarto de Milha

origem_qm
Wimpy, o cavalo americano precursor da raça
 

Onde tudo começou...

A raça Quarto de Milha foi a primeira a ser desenvolvida na América. Ela surgiu nos Estados Unidos por volta do ano de 1600. Os primeiros animais que a originaram foram trazidos da Arábia e Turquia à América do Norte pelos exploradores e comerciantes espanhóis. Os garanhões escolhidos eram cruzados com éguas que vieram da Inglaterra, em 1611. O cruzamento produziu cavalos compactos, com músculos fortes, podendo correr distâncias curtas mais rapidamente do que nenhuma outra raça.


Com a lida no campo, no desbravamento do Oeste norte-americano, o cavalo foi se especializando no trabalho com o gado. Nos finais de semana, os colonizadores divertiam-se, promovendo corridas nas ruas das vilas e pelas estradas dos campos, perto das plantações, com distância de um quarto de milha (402 metros), originando o nome do cavalo
 .
Foi fundada em 15 de março de 1940 a American Quarter Horse Association (AQHA), em College Station, Texas. Em 1946, a AQHA se transferiu para Amarillo, Texas, onde se encontra até hoje, tornando-se a maior associação de criadores do mundo, com cerca de300 mil sócios e aproximadamente 5 milhões de cavalos registrados, divididos em 43 países, representando 52% dos eqüinos em todo o mundo (dados até 31/12/2010
Fonte: Vaquejada na Mídia.

O Parque Aveloz faz vaquejada para a classe feminina em São Bento do Una (PE)

O Parque Aveloz na cidade de São Bento do Una-PE realiza uma vaquejada nos dias 13, 14 e 15 de Janeiro de 2012,com grandes atrações musicais e um show de boiada, Mais o que é destaque nesta vaquejada é a tropa de elite feminina, amazonas, mostram na pista como é que se corre boi com classe e beleza e faz o locutor dizer “valeu o boi”. 

Eduarda, vaqueira representante do parque, convida todas as colegas que correm boi pelo Brasil para participarem e concorrerem a uma moto 0 KM, a senha é GRÁTIS.


fonte: parque luiz alves dos santos
Via:

Patativa do Assaré



Antônio Gonçalves da Silva, dito Patativa do Assaré, nasceu a 5 de março de 1909 na Serra de Santana, pequena propriedade rural, no município de Assaré, no Sul do Ceará. É o segundo filho de Pedro Gonçalves da Silva e Maria Pereira da Silva. Foi casado com D. Belinha, de cujo consórcio nasceram nove filhos. Patativa do Assaré era unanimidade no papel de poeta mais popular do Brasil. Para chegar onde chegou, tinha uma receita prosaica: dizia que para ser poeta não era preciso ser professor. 'Basta, no mês de maio, recolher um poema em cada flor brotada nas árvores do seu sertão', declamava.

Cresceu ouvindo histórias, os ponteios da viola e folhetos de cordel. Em pouco tempo, a fama de menino violeiro se espalhou. Com oito anos trocou uma ovelha do pai por uma viola. Dez anos depois, viajou para o Pará e enfrentou muita peleja com cantadores. Quando voltou, estava consagrado: era o Patativa do Assaré. 

 Como todo bom sertanejo, Patativa começou a trabalhar duro na enxada ainda menino, mesmo tendo perdido um olho aos 4 anos. No livro 'Cante lá que eu canto cá', o poeta dizia que no sertão enfrentava a fome, a dor e a miséria, e que para 'ser poeta de vera é preciso ter sofrimento'.

Patativa só passou seis meses na escola. Isso não o impediu de ser Doutor Honoris Causa de pelo menos três universidades. Não teve estudo, mas discutia com maestria a arte de versejar. Desde os 91 anos de idade com a saúde abalada por uma queda e a memória começando a faltar, Patativa dizia que não escrevia mais porque, ao longo de sua vida, 'já disse tudo que tinha de dizer'. Patativa morreu em 08 de julho de 2002 na cidade que lhe emprestava o nome.
O Burro(PATATIVA DO ASSARÉ)
Vai ele a trote, pelo chão da serra,
Com a vista espantada e penetrante,
E ninguém nota em seu marchar volante,
A estupidez que este animal encerra.
Muitas vezes, manhoso, ele se emperra,
Sem dar uma passada para diante,
Outras vezes, pinota, revoltante,
E sacode o seu dono sobre a terra.
Mas contudo! Este bruto sem noção,
Que é capaz de fazer uma traição,
A quem quer que lhe venha na defesa,

É mais manso e tem mais inteligência
Do que o sábio que trata de ciência
E não crê no Senhor da Natureza
Fonte: NORDESTINOS PAULISTANOS

RARIDADE!!!


Mais uma postagem referente ao CENTENÁRIO DO REI DO BAIÃO. Trata-se de uma foto de Januário e Santana, pais de Gonzagão, ele no oito baixos, ela no zabumba, rodeados pelos filhos. Note-se bem o casal LUIZ GONZAGA e HELENA entre os pares dançantes. Zé Gonzaga está de chapéu de couro e parece que estar dançando com uma de suas irmãs...

Filhos de JANUÁRIO e SANTANA

* JOÃO JANUÁRIO (JOCA) : *17/09/1910 e +11/09/1947. Morreu em São Paulo/SP e deixou dois (02) filhos e adotou uma (01) filha.
* LUIZ GONZAGA: *13/12/1912 e +02/08/1989. Morreu em Recife/PE e deixou dois (02) filhos.
* EFIGÊNIA BATISTA (GENI): *15/04/1915 e +23/04/2003. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e não teve filhos, mas criou dois (02) filhos.
* SEVERINO JANUÁRIO (SEVERINO JANUÁRIO): *04/10/1918 e +02/07/1988. Morreu no Crato/CE e deixou seis (06) filhos.
* JOSÉ JANUÁRIO (ZÉ GONZAGA): *15/01/1921 e +12/04/2002. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e deixou um (01) filho que reside no Rio.
* RAIMUNDA JANUÁRIO (DONA MUNIZ): *25/06/1923 e +22/02/2011. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e deixou seis (06) filhos.
* FRANCISCA JANUÁRIO (CHIQUINHA GONZAGA): *11/12/1925 e +15/03/2011. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e deixou três (03) filhos e adotou dois (02) filhos.
* MARIA DO SOCORRO (DONA SOCORRO): *15/08/1927 e +02/12/1994. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e deixou quatro (04) filhos.
* ALOÍSIO JANUÁRIO (ALOÍSIO): *13/05/1934. e +23/03/1985. Morreu no Rio de Janeiro/RJ e deixou três (03) filhos.

Fonte: http://fabiomota1977.wordpress.com/

Luiz Gonzaga, Januário, Aloísio, Chiquinha, Zé Gonzaga e ....

Culinária Arcaica - Buchada de Bode


A buchada de bode é um dos pratos mais populares da região Nordeste. Seu preparo envolve o chamado "bucho" do carneiro/bode, ou seja, seus miúdos e tripas, cozidas juntas com uma série de condimentos que incluem cheiro verde, cebola, alho, tomate, limão, colorau, folhas de louro, pimentão, e quetais. Só que no Seridó, os míúdos são substituídos pela carne nobre do bode, agregando valor tanto no aspecto quanto ao sabor da iguaria. Algumas pessoas também saboreiam o caldinho que sobre após o cozimento, bebendo-o quente ou fazendo pirão. 
A buchada não é uma receita originalmente nordestina. Na verdade, ela é herança dos portugueses.Com eles aprendemos a técnica de cozinhar os miúdos dentro do estômago do animal, lá conhecida como Maranhos"."A receita nasceu em Beiras de Portugal que  tem de uma longa tradição de receitas com cabrito. A culinária nordestina adaptou-se perfeitamente a elas, com algumas diferenças.Lá por exemplo,se prefere o porco ou boi,enquanto que no Nordeste são mais frequentes o carneiro ou o bode. 
 
No sertão nordestino é costume servir o prato em reuniões, festas e até mesmo em batizados.

 

NÓS AQUI É ASSIM...



VEM AI A GRANDE CAVALGADA 2012 DE ANIVERSÁRIO DO PROGRAMA FORRÓ E VAQUEJADA DA FM FRATERNIDADE 
PREPARE SUA MONTARIA
A HORA TA CHEGANDO
VAI SER UM GRANDE DIA
VÁ LOGO SE ORGANIZANDO
A CAVALGADA DO JATÃO
AQUI NO MEU SERTÃO
JÁ TA SE CONSAGRANDO

A FM FRATERNIDADE
FAZ SUA FESTA ANUAL
EM NOSSA COMUNIDADE
NÃO TEM FESTA IGUAL
O OUVINTE PARTICIPANDO
COMO SEMPRE TODO ANO
DE MANEIRA SOCIAL

TEXTO: JATÃO VAQUEIRO

JESUS BATE EM NOSSA PORTA

Jesus Cristo quer estar
Junto à criatura humana
No palácio ou na choupana
Não interessa o lugar
Ele quer continuar
A todos dando acolhida
E a cada um convida
Para com amor viver
Jesus Cristo vem bater
Na porta da nossa vida.


Jesus é o bom pastor
Que ama as suas ovelhas
Pretas, brancas ou vermelhas
Não faz diferença a cor
Cuida delas com amor
Nenhuma fica esquecida
Aquela que está perdida
Quer achar e acolher
Jesus Cristo vem bater
Na porta da nossa vida.

A cada um ele atende
Não discrimina ninguém
Ensina a prática do bem
Aos mais humildes defende
Aquele que se arrepende
Terá chance garantida
Porque encontrou saída
Para na fé renascer
Jesus Cristo vem bater
Na porta da nossa vida.


O Messias Prometido
Veio nos dar grande prova
Transmitindo a Boa Nova
Libertando o oprimido
Pelo Santo Espírito ungido
Dá vez a nação sofrida
A preso e cego convida
Pra ter liberdade e ver
Jesus Cristo vem bater
Na porta da nossa vida.

Jesus Cristo intercede
Pra o Pai nos abençoar
A Deus e ao próximo amar
É o que Ele mais nos pede
Graça do perdão concede
À pessoa arrependida
E quer sarar a ferida
Daquele que nele crer
Jesus Cristo vem bater
Na porta da nossa vida.


Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Piadas de Caipiras

Bastião vaqueiro mora no sítio trapiar município de Munguenge e vai até o sítio vizinho levar sua vaca para cruzar com o touro da vizinha.

Depois de ajudá-los no que podiam, os dois ficam ali, encostados na cerca, olhando o touro de dona Maria cobrir a vaca. O caipira muito do malandro, olha com malícia para a vizinha e comenta:

- Cumadre, eu tô doidinho pra fazer aquilo que o seu touro tá fazendo na minha vaca!


E ela responde:


-Oxente!! Entonce vai lá, cumpadre! A vaca não é sua? Cobre ela...
Lamento de Carrité
Seu môço, o mundo hoje em dia
Tá d’um jeito qui a gente
Num pode cumpriendê,
Véve tudo, francamente,
Disgostoso, discontente
Cas injustiça qui vê.

Inté nas coisas sem porte,
As pessoa ismiuçando,
Vê grande recramação,
Tudo se queixa da sorte,
É u’a luita de morte,
Sem havê conformação.

Inscute, sem môço, os termo
Qui um carrité me falô,
Quonde c’um eu se incontrou,
Tardinha, já quaje iscuro,
Tava num canto de muro,
Sem conforto, sem abrigo,
Tendo apena cuma amigo,
A sujeira do munturo.

Cum voz fraca e bem baxinha,
Qui eu quaje nem uvia,
Pesaroso, assim dizia:

- Quem fui eu, quem hoje sou
Vivo assim disinludido,
Abandonado, isquicido,
Cumo um troço sem valô.

Quando eu pissuía linha,
Meu vivê era um locé,
Drumia boas madorna,
Irriba das coxas mornas
Das moça, mais das muié.

E continuô falando,
Tristonho, se lastimando:

- A minha sina é ingrata,
O meu vivê já não presta,
Rolá no meio do lixo,
É o prazê qui me resta.

N’ua tragédia mardita,
Minha vida se margúia,
Todos véve me insurtando,
Mangando, jogando puía,
Proquê minha sorte misquinha,
Fez passá toda minha linha,
Por  um fundo d’uma águia.

E agora, seu moço, eu digo,
Pensando mêrmo comigo,
Cumo esse carrité
Tem muito home no mundo,
Qui foi rico e potentado,
E dispois pobe, arrasado
Num disadoro prifundo,
Fica inté considerado,
Um pária vagabundo!      

*Poeta nordestino de conhecida família sertaneja, nasceu na cidade de Exu, no sertão  de Pernambuco, em 1904. Morreu aos 91 anos, no Recife, em março de 1995. Foi Comerciante próspero e fazendeiro respeitado e até Major da Guarda Nacional, através de um título honorífico. Cursou o primário, e iniciou o secundário mas com a morte do pai teve que assumir os negócios da  família aos 15 anos de idade e parou de estudar. Casou duas vezes e teve cinco filhos no primeiro casamento com Dona Hortulana e mais 14 com Dona Idalina. Hábil comerciante fez fortuna. Personalidade forte, foi prefeito de Exu. Inteligente e sagaz, deixou uma obra intelectual vigorosa, retratando o homem do campo e destacando o sertão como cenário.
Por Otacílio Pereira de Carvalho*    
da redação do Nordeste Rural

CASA DE TAIPA DE NORDESTINO É DIFERENTE COMPADRE...


REALIDADE, TRISTE REALIDADE!


APRENDA AI PADIM...

No Nordeste, a gente fala assim

 
“Seu menino, essa menina! “E num é que é assim mesmo...”, Esse foi um conteúdo que sacudiu a internet e gerou comentários de parabéns de duas gerações de publicitários do maior nível como Rodrigo de Sá Menezes, fundador da agência Propeg e hoje residente em São Paulo, como também da jovem Sabrina Mastroianni, executiva de conta da agência Ideia 3, que, em viagem a Campinas/Sp, no atendimento ao seu cliente O Boticário parou uma reunião para curtir com o grupo a saga do bolinho de estudante, também chamado punheta.
 
Mas, vamos ao que intereesa. Vem sob a forma de cordel, em idioma nordestinês e com o mérito de revelar os créditos.
Eles pertencem a Ismael Gaião da Costa, nascido na capital pernambucana, engenheiro agrônomo, funcionário público federal, lotado na UFRPE - Estação Experimental de Cana-de-açúcar de Carpina, que já publicou 20 cordéis e diversas poesias (sonetos, matutas, sociais), podendo ser contatado pelo endereço eletrônico: 
http://recantodasletras.uol.com.br/cordel/1496943

No Nordeste se fala assim
 
Há diferenciação
Porque cada região
Tem seu jeito de falar
O Nordeste é excelente
Tem um jeito diferente
Que a outro não se iguala
Alguém chato é Abusado
Se quebrou, Tá Enguiçado
É assim que a gente fala
SEGUE LENDO EM MAIS INFORMAÇÕES ABAIXO:

Cavalgada resgata cultura nordestina

Das inúmeras formas da cultura popular nordestina, a vaquejada é uma das que mais representa a figura do sertanejo nordestino do vaqueiro cabra da peste. Na manhã do domingo (4) de dezembro, cerca de 200 homens e mulheres vestiram suas botas e selaram seus cavalos para reverenciar os vaqueiros do Rio Grande do Norte e do Nordeste, resgatando parte da história daqueles que enfrentam secas, derrubam bois bravios em competições e não dispensam um bom forró pé de serra "num terreiro de chão batido". A 9° edição da Cavalgada de São José de Mipibu contou ainda com a pega de boi no mato e a missa do vaqueiro. O evento contou ainda com uma vaquejada feminina, na fazenda onde é realizado o Forró da Lua, município de São José de Mipibu.

O organizador do Museu do Vaqueiro e idealizador da Cavalgada, Marcos Lopes, ressaltou que o evento é uma forma de mostrar o valor dos vaqueiros para a história do Nordeste e do Rio Grande do Norte. Na concentração, no início da manhã do domingo, os vaqueiros, cavalgadores e convidados puderam desfrutar de uma farta mesa com iguarias tipicamente sertanejas: queijo de coalho, munguzá, beju, cuscuz, tapioca, café e leite. De acordo com Marcos Lopes, a cavalgada é realizada sempre no primeiro domingo de dezembro pois o tempo quente proporciona o aspecto do sertão nordestino ao espaço no qual acontece a programação.

Fonte: http://tribunadonorte.com.br

AQUI ATÉ BODE É CABRA DA PESTE...


Pescadores pescam peixe com 26 quilos em açude do sítio Abraão município de Venha ver RN




É história de pescador mais é verdadeira. Dois pescadores que residem no município de Poço Dantas-PB foram até o Rio Grande do Norte para realizar uma pescaria no açude localizado no Sítio Abrão no município de Venha Ver - RN e conseguiram uma façanha inesperada, já que naquele açude, a exemplo de outros na região e muitos outros no Nordeste Brasileiro os peixe encontrado em açudes são de pequeno porte, que precisa se juntar 2 ou 3 ou até 4 unidades para completar 1 Quilo, mas, como tem “o dia da caça e outro do caçador” e como o dia era dos pescadores, os paraibanos Leônidas e Cícero se depararam com esse lindo peixe, que com ajuda de dois populares Titi e Lindojonsom conseguiram pescar este enorme peixe, que segundo eles pesou 26 quilos.
 
 
 
 
 
 
 

 A pescaria foi realizada no dia 25 de Dezembro de 2011 a noite data em que os cristão celebra o nascimento do menino Jesus.
 
 Com informação da redação do site: http://www.uirauna.net/
  Via: RONDA MGR
 Via:

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Piadas de Caipiras

A filha de Ludrugero vaqueiro vinha sentindo dores estranhas há algum tempo e procura o doutor no centro de saúde de Munguengue. Após um exame, o médico da o resutado:

- A senhora está com Mal de Chagas!


- Mal de Chagas? Como é que eu peguei isso? Diz Corrinha.


- A senhora deve ter sido chupada por um barbeiro!


- Como é seu doutor!! Eu só fiquei com Apolônio e pensei que ele fosse vaqueiro...

ACORDAR CEDO PRA OUVIR O FORRÓ E VAQUEJADA



SOU  NORDESTINO ARRETADO
CABOCLO DA PELE GROSSA
VIVO CAMPEANDO GADO
E MORO NUMA CHOUSSA

QUANDO É DE MADRUGADA
PEGO LOGO MINHA INCHADA
E VOU CUIDAR DA MINHA ROÇA

                                  COM MEU CAVALO LIGEIRO
                                  ENTRO NO MATO FECHADO
                                  QUEBRANDO MARMELEIRO
                                  SOU VAQUEIRO ARROCHADO

                                  NÃO TENHO MEDO DE NADA
                                  TENHO A VIDA ABENÇOADA
                                  GOSTO DA VIDA DE GADO


NA MANGA DO PATRÃO
TEM UM BOI MUNGANGAR
VALENTE COMO UM LEÃO
COM ELE VOU ME TOPAR

VAI SER GRANDE A BRIGADA
NO MEIO DAS QUEBRADA
EU MAIS O BOI MARROAR


                                   GOSTO DE VAQUEJADA
                                   FESTA DE APARTAÇÃO
                                   ALEGRIA DA NEGADA
                                   AQUI DO MEU SERTÃO

                                   CORRENDO NO TABULEIRO
                                   ATRÁS DE BOI LIGEIRO
                                   ESSA É MINHA DIVERSÃO


TOMO BANHO DE AÇUDE
BEBO CACHAÇA COM PREAR
COM UMA CABOCLA QUE GRUDE
SÓ PRA NÓS DOIS CHAMEGAR

DANÇANDO FORRÓ E BAIÃO
ARRASTANDO O PÉ NO SALÃO
ESPERANDO O DIA RAIAR


                                   GOSTO DE OUVIR FORRÓ
                                   NO PROGRAMA DE JATÃO

                                   DANÇANDO E LEVANTANDO PÓ
                                   ACORDANDO MEU SERTÃO

                                   BEM  DE MADRUGADINHA
                                   COM O GALO E AS GALINHAS
                                   EITA LOCUTOR VEI BÃO.

                                 

                                TEXTO: JATÃO VAQUEIRO

CAUSOS DE SEU LUNGA

Seu Lunga, quando jovem, se apresentou à marinha para a entrevista:
-Você sabe nadar? Pergunta o oficial.
-Sei não senhor.
-Mas se não sabe nadar, como é que quer servir à marinha?
-Quer dizer que se eu fosse pra aeronáutica, tinha que saber voar!!
Seu Lunga, quando era motorista de ônibus urbano, um passageiro pergunta:
– Esse ônibus vai para a praia?
- Se você arranjar um biquini que caiba nele ele vai com certeza!
O cliente chega pra comprar um relógio na loja de seu Lunga.
- Pode tomar banho com esse relógio, seu Lunga?
- Ô corno! Isso é um relógio, não é um sabonete…
Controle e cuidados com a tuberculose em rebanhos bovinos
A tuberculose é uma doença crônica que afeta os pulmões e outros órgãos dos animais podendo trazer sérios prejuízos para o produtor rural. No entanto, mesmo ainda não tendo cura, é possível controlar a proliferação da doença. O pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Flábio Ribeiro Araújo, destaca as formas de controle e como acontece o monitoramento da doença. Em média, 90% das infecções por tuberculose ocorrem por vias respiratórias, em aglomeração de animais, mas existem outras formas de contaminação, como por via oral, quando, por exemplo, um bezerro mama em uma vaca infectada e também se contamina.
“Nem sempre os animais apresentam sinais clínicos da doença. Há casos de animais contaminados com excelente estado de carne. A tuberculose é uma doença progressiva, que pode culminar com a perda de peso extrema do animal. É bom lembrar que não há cura, no caso de bovinos. Por isso, uma vez confirmada é necessário o abate sanitário e a notificação junto ao Ministério da Agricultura”, explica o pesquisador.  Por isso, ele recomenda que o produtor só compre animais que tenham sido examinados e apresentem resultados negativos para o teste da tuberculose.
Segundo Araújo, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mantém o Programa de Monitoramento da Tuberculose Bovina, com os objetivos de baixar a prevalência e a incidência da tuberculose e certificar um número elevado de estabelecimentos de criação, nos quais o controle e erradicação da enfermidade sejam executados com rigor e eficácia, visando aumentar a oferta de produtos de baixo risco para a saúde pública.
da redação do Nordeste Rural

domingo, 25 de dezembro de 2011

AGRADECIMENTO A TODOS OS VISITANTES


PADINS E MADINHAS
AGRADEÇO A VOSMICÊS
POR ESPIAREM MEU BLOG
ESPERO VANSUNCÊ TRAVEZ
MOD NÓS FALAR DO SERTÃO
E DOS POVO DESSE TORÃO
QUE NESSE BLOG TEM VEZ
AGRADECIMENTO: JATÃO VAQUEIRO

Rancho tapera

Conheça o Rancho Tapera
E veja como ele é
De taipa bem construído
O chão batido de pé
Na portada tá escrito
Jesus, Maria e José.


Na chegada a gente vê
Um jirau e sabãozeiro
De planta vê xique-xique
Abacaxi e cardeiro
A banana de raposa
O sodoro e o facheiro.


As mobílias desse rancho
Vocês vejam como são
Cuia, ralo e peneira
Cesta, abano e pilão
Garrafa de gás e grelha
E do pilão tem a mão.


Fogão de lenha e carvão
E os tornos na parede
Para pendurar cabide
Caneco de matar sede
Funil, quengo e espanador
Porém não vi uma rede.


Espeto de assar tripa
Tamborete e pilãozinho
Tem o banco de madeira
De brasa o pegadozinho
Quenga e pedra de pilar
O tempero direitinho.


Vassoura de palha tem
Tem mesa, tem candeeiro
O guardador de colher
Preste atenção bem ligeiro
O ferro de engomar
É mesmo um carvoeiro.


Feito de barro aqui tem
Prato, texto e panela
Tem pote, tem cuscuzeira
Fogão, cumbuca e tigela
E a jarra de botar água
Bem pertinho da janela.


Caco de fazer beiju
De arte eu vi um boneco
Torno fincado no chão
Para pendurar caneco
Um espelho pendurado
Próximo ali de uns trecos.


Veja que gesto devoto
De um povo até romeiro
Com os santos na parede
Eu falo sem desespero
Aqui no mês de Santana
São José é o padroeiro.


Os santos que aqui tem
Faz parte da devoção
Tem São Jorge brigador
O padre Cícero Romão
Tem o quadro de Maria
E o frade Frei Damião.


Se a gente procurar
Santos serão encontrados
De quadro, feito de barro
Pelo meio amarrado
Com uma fita bonita
Para ficar enfeitado.


No artesanato tem
Bonecas feitas de pano
Carrinho feito de lata
Não vou entrar pelo cano
Cavalo feito de barro
Cestinha e pião meu mano


Para quem quiser caçar
Tem bodoque e baladeira
Alçapão pra completar
E quem gosta de pesqueira
Tem anzol e samburá
Isqueiro ou minhoqueira.


Pro homem do campo tem
Chapéu de palha e cabaço
Agulha de saco e corda
Chocalho de ferro ou aço
Ferro de botar barril
Fósforo tirado do maço.


Papel de fazer cigarro
Tem ferra de ferrar gado
Tem o fumo de pacote
Porque já vem pinicado
Pra colocar no cachimbo
E vê logo o resultado.


Na culinária se encontra
Milho, feijão, rapadura
Mel e manteiga da terra
Pimenta como mistura
E se quiser tem pau-dentro
Pra não beber cana pura.


A culinária é sortida
Aqui no Rancho Tapera
No dia “D” do evento
Mais sortimento se espera
Um chazin feito das ervas
Pra cura toda misera.


Me desculpe se faltou
De alguma coisa falar
Pra quem gostou tudo bem
Quem não, procure gostar
Aprenda o que é cordel
Ou então vá se...


Gente venha visitar
Este lugar de cultura
Não deixe essa herança
Ir parar na sepultura
Vamos sim valorizar
Assim poder preservar
Legado e literatura.


de José Carlos da Silva
Montanhas - RN -

Café com Jatão do dia 24, foi realizado na rua Joaquim Clemente


O já conhecido Café com Jatão vaqueiro, locutor da FM Fraternidade, do programa Forró e Vaquejada, foi realizado sábado na Rua Joaquim Clemente, em frente ás residências de seu Olegário e dona Lourdes, Chico Antonio e Crismá, Azevedo e Nilvânia, Wilton e Selma, em fim, no penúltimo quarteirão da rua.


Estiveram presentes, além dos moradores, as pessoas do Prefeito Rogério Fonseca, vice-prefeito Mano, Ex-prefeito e empresário Néo e sua esposa Elijane, Marcos Vereador, Zé Moura, Juarez dos correios, soldado Leodécio, Luciano, os blogueiros Bodim do Uzl Click e André do Portal de Riacho da Cruz, entre outros convidados. 

O Café foi um sucesso, o programa foi transmitido ao vivo e o ilustre locutor entrevistou algumas pessoas, como moradores, e blogueiros presentes.
Fonte: Umarizal News 
Veja as fotos em mais informações: